Sensor da árvore de manivelas

Aqui poderá encontrar informações básicas úteis e dicas importantes relacionadas com a temática do sensor da árvore de manivelas em veículos.

O sensor da árvore de manivelas é um dos sensores de informações mais importantes do comando do motor. Ele determina a rotação e posição da árvore de manivelas e transmite essas informações ao comando do motor, na forma de sinais elétricos. Descubra nessa página como funcionam os sensores da árvore de manivelas e a que deve prestar atenção durante o controle, a fim de evitar danos.

Aviso de segurança importante As seguintes informações técnicas e dicas práticas foram elaboradas pela HELLA, com o intuito de apoiar as oficinas profissionalmente nos trabalhos do dia a dia. As informações disponibilizadas nesse site somente devem ser usadas por pessoal especializado e devidamente qualificado.

 

SENSOR DA ÁRVORE DE MANIVELAS FUNCIONAMENTO: PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO

Os sensores da árvore de manivelas têm a função de determinar a rotação e a posição da árvore de manivelas. Eles são maioritariamente montados nas proximidades da coroa dentada da roda volante. Existem dois modelos: sensores indutivos e sensores Hall. Antes realizar um controle do sensor da árvore de manivelas é fundamental determinar o tipo de sensor usado.

 

O movimento giratório da coroa dentada gera alterações do campo magnético. Esses campos magnéticos geram distintos sinais de tensão no sensor da árvore de manivelas, os quais são transmitidos ao módulo de comando. O módulo de comando calcula, a partir dos sinais, a rotação e a posição da árvore de manivelas, a fim de receber dados básicos importantes para a injeção e ajuste da ignição.

SENSOR DA ÁRVORE DE MANIVELAS COM DEFEITO: SINTOMAS

Em caso de falha do sensor da árvore de manivelas podem ocorrer os seguintes sintomas de erros:

  • Falha do motor
  • Parada do motor
  • Problemas na partida
  • Armazenamento de um código de erro

CAUSAS PARA SENSORES DA ÁRVORE DE MANIVELAS COM DEFEITOS: CAUSA DA FALHA

As causas da falha podem ser:

  • Curto-circuitos internos
  • Interrupções do cabo
  • Curto-circuito do cabo
  • Danos mecânicos da roda do sensor
  • Sujeira devido a resíduos metálicos

CONTROLAR O SENSOR DA ÁRVORE DE MANIVELAS: DETECÇÃO DE ERROS

Detecção de erros:
Para a detecção de erros, recomendamos o seguinte procedimento:

  1. Leitura da memória de erros
  2. Controlar as conexões elétricas dos cabos do sensor, do conector e do sensor relativamente a ligação correta, a ruptura e a corrosão
  3. Prestar atenção a danos e sujeira

 

O controle direto do sensor da árvore de manivelas pode ser complicado, se não se conhecer o modelo exato do sensor. Antes de proceder ao controle, verificar se se trata de um sensor indutivo ou de um sensor Hall. Nem sempre é possível distinguir opticamente as duas variantes. No caso de um conector de três pinos não é possível determinar com precisão o respectivo modelo. Aqui é necessário consultar as indicações específicas do fabricante e as indicações do catálogo de peças de reposição.

 

Enquanto o modelo não for claramente identificado, não é possível usar um ohmímetro para o controle. A tensão usada pelo aparelho de medição para o controle da resistência pode destruir o sensor Hall!

Se o sensor possuir um conector de 2 polos, trata-se seguramente de um sensor indutivo. Aqui é possível determinar a resistência interna, uma eventual conexão à massa e o sinal. Para isso, remover a ligação por engate e controlar a resistência interna do sensor. Se o valor da resistência interna for de 200 a 1.000 ohms (consoante o valor nominal), o sensor está em ordem. Com 0 ohm, existe um curto-circuito e com M ohm, uma interrupção. O controle da conexão à massa é efetuado com o ohmímetro, desde um pino de conexão à massa do veículo. O valor da resistência deve tender para o infinito. O controle com um osciloscópio tem de resultar em um sinal sinusoidal com intensidade suficiente. Em um sensor Hall, somente é necessário controlar a tensão do sinal (na forma de um sinal de onda quadrada) e a tensão de alimentação. Consoante a rotação do motor, deverá resultar em um sinal de onda quadrada.

 

Advertimos uma vez mais: o recurso a um ohmímetro pode destruir o sensor Hall.

AVISOS DE MONTAGEM

Prestar atenção a uma distância correta em relação à roda do sensor e ao assento do sensor.

Até que ponto este artigo é útil para si?

Não ajuda em nada

Muito útil

Diga-nos do que não gostou.
Obrigado! Mas antes de sair!

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo gratuito do HELLA TECH WORLD e mantenha-se atualizado com os vídeos técnicos mais recentes, conselhos sobre reparos de automóveis, treinamentos, campanhas de marketing e dicas de diagnóstico.

Mostrar informações adicionais em nosso boletim informativo Ocultar informações adicionais em nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo gratuito do HELLA TECH WORLD e mantenha-se atualizado com os vídeos técnicos mais recentes, conselhos sobre reparos de automóveis, treinamentos, campanhas de marketing e dicas de diagnóstico.

Juntos, podemos colocar os carros de volta na estrada rapidamente!

Importante:
ocê só será inscrito na newsletter após clicar no link de confirmação no e-mail de notificação que receberá em breve!

Proteção de dados | Cancelar inscrição

Importante:
Você só será inscrito na newsletter após clicar no link de confirmação no e-mail de notificação que receberá em breve!

Data protection | Cancelar inscrição

Quase lá!

Tudo o que você precisa fazer é confirmar sua inscrição!
Enviamos um e-mail para your email address.

Verifique sua caixa de entrada e clique no link de confirmação para começar a receber atualizações do HELLA TECH WORLD

E-mail errado ou nenhuma confirmação recebida?
Clique aqui para entrar novamente.