Tubagem do freio e cabos do freio de mão

Aqui poderá encontrar informações básicas úteis e dicas valiosas relacionadas com a temática da tubagem do freio, da mangueira do freio e do cabo do freio de mão de veículos.

As tubagens do freio, as mangueiras do freio e os cabos do freio de mão têm algo em comum: transmitem a força de acionamento aos freios das rodas — tanto de forma hidráulica, como de forma mecânica. Nessa página, mostramos-lhe quais as exigências que devem ser cumpridas pelas tubagens do freio, pelas mangueiras do freio e pelos cabos do freio de mão, como identificar danos nesses componentes e o que deve ser considerado no momento da substituição, para que a segurança do sistema de frenagem esteja sempre garantida.

Aviso de segurança importante As seguintes informações técnicas e dicas práticas foram elaboradas pela HELLA, com o intuito de apoiar as oficinas profissionalmente nos trabalhos do dia a dia. As informações disponibilizadas nesse site somente devem ser usadas por pessoal especializado e devidamente qualificado.

 

MANGUEIRAS E TUBAGENS DOS FREIOS: PRINCÍPIOS BÁSICOS

As mangueiras e tubagens do sistema de frenagem hidráulico são usadas como componentes de transmissão do fluido para freios. As tubagens dos freios unem os elementos de acionamento como, por exemplo, o cilindro principal do freio aos componentes hidráulicos do freio de roda. As mangueiras do freio são usadas nas seções móveis entre a carroceria e a suspensão, criando uma ligação flexível entre os vários componentes.

 

Devido à integração dos sistemas ABS, ESP e ASR em veículos modernos, os requisitos para esses módulos são cada vez mais exigentes. Entre os principais requisitos se encontra a resistência à pressão, resistência a cargas mecânicas e a resistência térmica e química.

Estrutura de uma mangueira do freio

As mangueiras do freio são compostas por uma mistura especial de borracha com um trançado integrado, a qual fortalece substancialmente a mangueira e que serve de suporte de pressão.

As tubagens do freio estão expostas às seguintes influências ou cargas:

  • Cargas mecânicas: movimentos de suspensão e de manobras da direção do veículo
  • Influências climáticas: calor, frio e ozono
  • Influências externas: água, sal para degelar estradas e óleo
  • Pulsos de pressão hidráulica: em sistemas de frenagem hidráulicos, podem surgir brevemente pressões de até 180 bar

 

Devido a essas influências, é indispensável que as mangueiras e tubagens do freio possuam excelentes características de resistência a pulsos, elementos de ligação robustos e uma elevada estabilidade.

Normas legais

Os requisitos mínimos para a classificação, desempenho, fixação e conexões de mangueiras de freios para veículos motorizados estão especificados nas Normas SAE J 1401, FMVSS 571.106 e ISO8 3996.
Além do fabricante, também a especificação em que se baseia a identificação deve estar visível no revestimento. Além disso, uma marcação a cores ou gravada no material, indicando uma torção axial, deve estar afixada na mangueira. Geralmente, é aplicada uma linha branca ao longo de todo o comprimento da mangueira. Por esse motivo, em caso de uma substituição, somente devem ser usadas mangueiras de freios que correspondam a essa norma.

 

A fim de atender à nossa exigência pela mais alta qualidade e segurança, as mangueiras de freios da Hella Pagid excedem todas as especificações da SAEJ1401.

TUBAGEM E MANGUEIRA DO FREIO COM DEFEITO: CAUSA DA FALHA

FORMAÇÃO DE BOLHAS NA TRANSIÇÃO DA VÁLVULA E A MANGUEIRA TRANÇADA

Causa: vazamentos no reforço trançado

FORMAÇÃO DE FISSURAS

Causa: envelhecimento, montagem incorreta ou esforço mecânico excessivo

DANOS EXTERNOS, OXIDAÇÃO

Causa: camada isolante com defeitos devido a influências ambientais, montagem incorreta ou esforço mecânico excessivo

CONTROLAR A TUBAGEM E MANGUEIRA DO FREIO: DETECÇÃO DE ERROS

As tubagens e mangueiras de freios são componentes de elevada relevância para a segurança e devem ser controladas durante todos os serviços de manutenção realizados ao veículo. Os defeitos típicos são a corrosão nas tubagens do freio ou danos nas mangueiras.

 

Esses defeitos podem resultar de acidentes, de uma montagem incorreta ou de um envelhecimento dos materiais. Através de uma inspeção visual é, geralmente, possível identificar facilmente pontos de fricção, fissuras, bolhas, corrosão ou outros danos externos.

AVISOS DE MONTAGEM

Durante os trabalhos de reparo, o técnico deve prestar especial atenção aos seguintes avisos:

  • Montar as mangueiras do freio sem tensão e sem contato com outros componentes
  • Evitar torções das mangueiras, assim como pontos de fricção
  • Evitar o contato com óleo mineral e graxas
  • Assegurar um espaço suficiente para os movimentos de suspensão e manobras da direção
  • Evitar a instalação nas imediações dos sistemas de exaustão
  • Evitar raios de curvatura muito apertados (>40mm)
  • Prestar atenção aos avisos de montagem dos fabricantes do freio e do veículo

 

Aviso!
Uma montagem incorreta pode influenciar negativamente o comportamento de condução do veículo e colocar em perigo os ocupantes do veículo.

CABO DO FREIO DE MÃO: PRINCÍPIOS BÁSICOS

Conforme exigido por lei, os veículos com mais de duas rodas devem possuir dois sistemas de frenagem independentes. Além do sistema de freio de serviço é adicionalmente necessário um sistema de freio de estacionamento. O freio de estacionamento, também designado por freio de mão, tem a função de proteger um veículo parado ou estacionado contra um possível deslocamento. No freio de mão mecânico, acionando a alavanca do freio de mão com a força do motorista, a força de frenagem é transmitida aos freios das rodas do eixo traseiro através de cabos.

Os cabos do freio de mão são cabos de aço (Figura 1), que são introduzidos em tubos ou mangueiras metálicas, também designados por cabos Bowden. O ajuste dos cabos do freio é efetuado através de dispositivos de ajuste adicionalmente instalados. Para proteger contra influências climáticas, tais como água e sujeira, os cabos Bowden possuem uma cobertura de plástico.

 

Em termos gerais, existem dois tipos de cabos de aço que são instalados nos cabos do freio de mão (Figura 2). Para a fabricação de cabos do freio de mão HELLA PAGID são exclusivamente usados materiais de qualidade elevada e comprovada. A seleção do cabo de aço usado, com todas suas características especiais em termos de robustez e flexibilidade, é também sempre efetuada tendo em consideração o veículo e o sistema de frenagem.

Os cabos do freio de mão estão expostos às seguintes influências ou cargas

  • Cargas mecânicas devido a: forças de tração durante o acionamento ou movimentos de suspensão e do eixo do veículo
  • Influências climáticas: calor, frio ou ozono
  • Influências externas: água, sal para degelar estradas e óleo

 

Devido a essas influências, é indispensável que os cabos do freio possuam uma excelente resistência, revestimentos robustos, elementos de ligação de alta qualidade e uma elevada estabilidade. Uma eventual falha no cabo do freio de mão pode ser primeiramente detectada pela falha do freio de estacionamento.

Podem surgir os seguintes defeitos:

  • Ação do freio reduzida ou inexistente
  • Ação do freio irregular
  • Impossibilidade de liberar o freio de estacionamento

CABO DO FREIO DE MÃO COM DEFEITO: CAUSA DA FALHA

  • Alongamento indesejado dos cabos do freio de mão
  • Alteração da elasticidade devido a sobrecarga e alongamento excessivo do cabo de aço
  • Falhas no funcionamento
  • Umidade e gelo podem congelar os cabos de aço
  • Os defeitos nos revestimentos ou nas guarnições de proteção contra poeira podem provocar a infiltração de água ou de poeira, causando assim a corrosão e o emperramento dos cabos de aço
  • Danos mecânicos dos revestimentos ou dos cabos metálicos devido a montagem incorreta ou sobrecarga

CONTROLAR O CABO DO FREIO DE MÃO: DETECÇÃO DE ERROS

Um ajuste correto dos cabos do freio de mão somente é possível se todos os componentes do sistema do freio de mão estiverem totalmente funcionais. Através de uma inspeção visual é, geralmente, possível identificar facilmente pontos de fricção, fissuras, corrosão ou outros danos externos. Controlar se os cabos metálicos expostos apresentam ruptura de fio ou pontas duplas e, se necessário, substituir. Controlar as polias de desvio ou guias relativamente a um bom e suave funcionamento.

Aviso para o controle do freio de mão mecânico

  • O controle da ação do freio deve ser realizado em um dinamômetro para teste de freio
  • No engate do primeiro dente da alavanca do freio de mão não deve existir qualquer ação do freio
  • A diferença das forças circunferenciais entre a roda esquerda e a roda direita não deve ser superior a 30% do valor mais elevado
  • Tem que ser possível uma frenagem de bloqueio com o freio de estacionamento
  • Se o curso de acionamento da alavanca do freio de mão for demasiado elevado, o freio de estacionamento deve ser novamente ajustado

Deve ser realizado um ajuste básico do freio de estacionamento nas seguintes situações:

  • Substituição das sapatas do freio a tambor
  • Substituição de uma pinça do freio com dispositivo do freio de mão integrado
  • Substituição ou reposição a zero das unidades de ajuste
  • Curso de acionamento demasiado elevado
  • Substituição dos cabos do freio de mão

 

Nesse contexto, devem ser observadas as respectivas instruções de reparo do fabricante do veículo.

AVISOS DE MONTAGEM

Durante os trabalhos de reparo, o técnico deve prestar especial atenção aos seguintes avisos

  • Montar os cabos dos freios sem tensão e sem contato com outros componentes
  • Evitar torções e pontos de fricção
  • Lubrificar, na medida do necessário, os elementos de união nos locais móveis
  • Assegurar um espaço suficiente para os movimentos de suspensão e manobras da direção
  • Evitar a instalação nas imediações dos sistemas de exaustão
  • Prestar atenção aos avisos de montagem dos fabricantes do freio e do veículo!
Até que ponto este artigo é útil para si?

Não ajuda em nada

Muito útil

Diga-nos do que não gostou.
Obrigado! Mas antes de sair!

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo gratuito do HELLA TECH WORLD e mantenha-se atualizado com os vídeos técnicos mais recentes, conselhos sobre reparos de automóveis, treinamentos, campanhas de marketing e dicas de diagnóstico.

Mostrar informações adicionais em nosso boletim informativo Ocultar informações adicionais em nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo gratuito do HELLA TECH WORLD e mantenha-se atualizado com os vídeos técnicos mais recentes, conselhos sobre reparos de automóveis, treinamentos, campanhas de marketing e dicas de diagnóstico.

Juntos, podemos colocar os carros de volta na estrada rapidamente!

Importante:
ocê só será inscrito na newsletter após clicar no link de confirmação no e-mail de notificação que receberá em breve!

Proteção de dados | Cancelar inscrição

Importante:
Você só será inscrito na newsletter após clicar no link de confirmação no e-mail de notificação que receberá em breve!

Data protection | Cancelar inscrição

Quase lá!

Tudo o que você precisa fazer é confirmar sua inscrição!
Enviamos um e-mail para your email address.

Verifique sua caixa de entrada e clique no link de confirmação para começar a receber atualizações do HELLA TECH WORLD

E-mail errado ou nenhuma confirmação recebida?
Clique aqui para entrar novamente.