Como testar o alternador

Aqui, você poderá encontrar informações básicas úteis e dicas importantes sobre o tema do alternador em veículos.

O alternador alimenta todos os componentes elétricos automotivos com corrente. Se ele não estiver mais totalmente funcional, a eletrônica falhará após algum tempo — a bateria não será mais carregada, o carro não estará mais em boas condições de condução. Para evitar que isso aconteça, um eventual defeito deve ser detectado antecipadamente. Em seguida, apresentamos várias descrições de problemas e soluções detalhadas.

Aviso de segurança importante As seguintes informações técnicas e dicas práticas foram elaboradas pela HELLA, com o intuito de apoiar as oficinas profissionalmente nos trabalhos do dia a dia. As informações disponibilizadas nesse site somente devem ser usadas por pessoal especializado e devidamente qualificado.

 

O alternador tem a função de alimentar todos os componentes elétricos no veículo com energia e de carregar a bateria ao mesmo tempo quando o veículo está em funcionamento. Os veículos modernos estão, na sua maioria, equipados com alternadores trifásicos.

 

A potência do alternador, a capacidade da bateria e a necessidade de potência total do sistema do veículo elétrico são coordenadas.

ESTRUTURA E MODO DE FUNCIONAMENTO DO ALTERNADOR: FUNCIONAMENTO

O alternador consiste geralmente nos seguintes componentes:

  • Carcaça
  • Estator 
  • Rotor do alternador 
  • Regulador do alternador 

 

Na carcaça do alternador, está montado o estator com enrolamento trifásico. No veio do rotor do alternador giratório, existem polos de garras, bobinas de excitação, ventilador e anéis coletores. A polia está montada na parte externa dianteira do veio. Na área traseira do alternador, o regulador eletrônico está montado com um suporte de escovas de carvão.

Modo de funcionamento

No alternador trifásico, a tensão é gerada com base no princípio da indução. Uma tensão elétrica é gerada no enrolamento do estator quando o campo magnético é alterado dentro desse enrolamento. A alteração do campo magnético é gerada pelo rotor do alternador giratório. O campo magnético alternante com polos norte e sul produz uma tensão alternada sinusoidal. Essa tensão alternada, que não é adequada para o sistema elétrico do veículo motorizado, é convertida em corrente contínua pelo retificador. O regulador adapta a tensão do alternador ao respectivo estado de funcionamento do motor e aos requisitos de tensão de todos os consumidores do sistema.

ALTERNADOR COM DEFEITO: SINTOMAS

Os seguintes sintomas podem indicar um defeito no alternador:

  • A lâmpada de controle de carga brilha
  • Dificuldades de partida devido a bateria do veículo com carga insuficiente. 
  • A bateria do veículo fica quente devido a sobrecarga
  • A iluminância dos faróis varia de acordo com a rotação do motor 
  • As lâmpadas incandescentes queimam em intervalos mais curtos

CAUSAS PARA ALTERNADORES COM DEFEITO: CAUSA DA FALHA

Uma falha do alternador pode ter diferentes causas. A causa nem sempre está diretamente relacionada com uma falha interna do alternador, como um enrolamento, rotor, retificador ou regulador com defeito. Antes da substituição do alternador, componentes adicionais devem ser controlados e tidos em consideração como causa do erro. 

  • Bateria do veículo obsoleta ou com defeito
  • Conexões elétricas no alternador soltas ou com defeito  
  • Correia em V ou correia poly-V solta ou com defeito
  • Tensor da correia ou roda livre de roletes com danos

TESTAR O ALTERNADOR: DETECÇÃO DE ERROS

Os seguintes princípios devem ser observados na detecção de erros em alternadores: 

  • Não desconectar, curto-circuitar ou montar os terminais de conexão ou da bateria com o motor e o alternador em funcionamento (picos de tensão podem causar danos) 
  • Nunca realizar medições de tensão e corrente por curto-circuitamento (picos de tensão). Em vez disso, usar um voltímetro ou amperímetro 

 

Para a detecção de erros, é necessário um multímetro e um alicate amperímetro. Observar também as informações técnicas: "Massa (31)".

ATENÇÃO

A bateria tem que ser sempre desligada em caso de trabalhos de solda no veículo e durante a desmontagem ou montagem do alternador!

A lâmpada de controle de carga tremula.

CAUSA: SOLUÇÃO:
Correia em V demasiado frouxa Retensionar a correia em V
Ajuste incorreto dos contatos ou resistor do regulador queimado
(Somente no caso de reguladores de contatos!)
Ajustar contatos, substituir resistor ou regulador

A lâmpada de controle de carga permanece brilhante a uma rotação mais elevada.

CAUSA: SOLUÇÃO:
Cabo D+/61 com conexão à massa
  • Reparar conexão à massa
  • Substituir o cabo
Regulador com defeito Substituir o regulador
  • Retificador com defeito
  • Coletor sujo
  • Curto-circuito no cabo DF ou do enrolamento do rotor
Controlar o alternador, reparar e, se necessário, substituir

A lâmpada de controle de carga brilha com uma tonalidade clara com a ignição ligada, mas fica incandescente ou brilha com uma tonalidade mais escura com o motor em funcionamento.

CAUSA: SOLUÇÃO:
Resistências de contato no circuito de carga ou no cabo para a luz de controle Controlar as linhas e conexões e, se necessário, substituir
Regulador com defeito Substituir o regulador
Alternador com defeito Controlar o alternador, reparar e, se necessário, substituir

A lâmpada de controle de carga não brilha com a ignição ligada.

CAUSA: SOLUÇÃO:
Bateria descarregada ou com defeito Carregar a bateria, controlar e, se necessário, substituir
Linhas ou conexões com defeito, soltas ou oxidadas Controlar as linhas e conexões, fixar e, se necessário, substituir
  • Escovas de carvão desgastadas
  • Regulador com defeito
  • Escovas de carvão
  • Substituir o regulador
Curto-circuito de um díodo positivo Desligar imediatamente a bateria ou B+ (caso contrário, existe descarregamento durante parada) e reparar/substituir o alternador
Camada de óxido nos anéis coletores, interrupção do enrolamento do rotor Reparar / substituir o alternador
Lâmpada de controle com defeito Substituir a lâmpada de controle

Bateria sem carga ou com carga insuficiente.

CAUSA: SOLUÇÃO:
Correia em V demasiado frouxa Tensionar a correia em V
Linhas ou conexões frouxas, com defeito ou oxidadas Controlar e, se necessário, substituir as linhas e conexões entre a bateria e o alternador ou a respectiva conexão de massa
Bateria com defeito Carregar a bateria, controlar e, se necessário, substituir
Regulador com defeito Substituir o regulador
  • Coletor sujo
  • Retificador com defeito
Controlar o alternador, reparar e, se necessário, substituir
Até que ponto este artigo é útil para si?

Não ajuda em nada

Muito útil

Diga-nos do que não gostou.
Obrigado! Mas antes de sair!

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo gratuito do HELLA TECH WORLD e mantenha-se atualizado com os vídeos técnicos mais recentes, conselhos sobre reparos de automóveis, treinamentos, campanhas de marketing e dicas de diagnóstico.

Mostrar informações adicionais em nosso boletim informativo Ocultar informações adicionais em nosso boletim informativo

Inscreva-se para receber nosso boletim informativo gratuito do HELLA TECH WORLD e mantenha-se atualizado com os vídeos técnicos mais recentes, conselhos sobre reparos de automóveis, treinamentos, campanhas de marketing e dicas de diagnóstico.

Juntos, podemos colocar os carros de volta na estrada rapidamente!

Importante:
ocê só será inscrito na newsletter após clicar no link de confirmação no e-mail de notificação que receberá em breve!

Proteção de dados | Cancelar inscrição

Importante:
Você só será inscrito na newsletter após clicar no link de confirmação no e-mail de notificação que receberá em breve!

Data protection | Cancelar inscrição

Quase lá!

Tudo o que você precisa fazer é confirmar sua inscrição!
Enviamos um e-mail para your email address.

Verifique sua caixa de entrada e clique no link de confirmação para começar a receber atualizações do HELLA TECH WORLD

E-mail errado ou nenhuma confirmação recebida?
Clique aqui para entrar novamente.